Vale a pena converter seu motor para álcool? E para GNV?

Erramos !!! Todos os nossos cálculos feitos ontem, antes do aumento do álcool de 14% hoje 05/11/2004, devem ser acrescidos desses 14%. Seu lucro que já não existia, agora é prejuízo !!!

 

Institui-se definitivamente no Brasil o “achismo”. A imprensa publica o que é pago, ou o que alguém “pede” para publicar! E compramos qualquer porcaria que nos empurrem goela abaixo. E ninguém faz contas! Ninguém faz os famosos cálculos de custos e benefícios. Ninguém faz cálculos de ROI (Return On Investment), etc.. Na verdade fazemos contas como:

Meu tanque tem 100 litros , para encher com gasolina a R$ 2,10 o litro, gasto R$ 210. Se encher os mesmos 100 litros com o álcool a R$ 1,40, gasto R$ 140. Isso me dá uma economia de R$210 gastos com a gasolina menos R$ 140 gastos com álcool para encher cada tanque, ou seja R$ 70 de economia por tanque. Como encho 4 tanques por mês, economizei 4 vezes R$ 70 = R$ 280 por mês de economia! Fantástico! Vamos todos passar a usar álcool!!! E vamos mais uma vez encher o bolso dos espertos que nos enganam com essas historinhas, típicas de país sub-desenvolvido.

 

Que tal fazer as contas, ou uma boa análise, dessas vigarices que viraram moda no Brasil? O primeiro artigo sério mostrando mais um “modismo” brasileiro foi publicado no Jornal da Volkswagen em junho/julho de 2004, chamando a atenção para a tecnologia Mandrake. Como a CM Racing já tinha lançado em 2002 a tecnologia “Papai Noel” (só criança acredita), a tecnologia “Peter Pan” (só funciona na Terra do Nunca e com a Fada Sininho), e a tecnologia “Pai de Santo” (só com muita cachaça da para conseguir “engulir”) não estranhei palavras muito parecidas com as nossas e o nome condizente com essas tecnologias.

 

A matéria da VW chama a atenção para essas aberrações “tecnológicas”, mostra como os mágicos fazem essas aberrações, e mostra os prejuízos causados ao carro, ao meio ambiente e ao bolso do dono do carro. Mas não dá números. Só faz comentários a respeito. Parece que tudo no Brasil é feito sempre com desconto: pela metade!!! Então vamos aos números.

 

O PORQUE DA ESCOLHA DO CARRO PARA AVALIAÇÃO

 

Escolhemos para os cálculos dos custos das conversões de gasolina para álcool e GNV o mais moderno carro do Brasil, que por ser lançamento e com taxa de compressão de 11,3:1, além de sensor de detonação, deverá ser o mais econômico e com maior potência da categoria .

Tem acelerador eletrônico, adotou o sistema tri-combustível e foi lançado com o novíssimo sistema GNV de geração 5 desenvolvido pela Rodagás, que não estrangula a admissão (o famoso misturador/mesclador) e com isso não perde muita potência, etc. Mesmo assim a diferença de potência usando GNV é grande para a versão usando álcool: 21 % a mais de potência quando roda á álcool.

Esse sistema da Rodagás para o GNV utiliza bicos injetores seqüenciais (a CM Racing não “sabe” o que quer dizer isso??? Na verdade, sabe, mas não existem motores com bicos seqüenciais no Brasil e no mundo real) que proporcionam melhor potência, economia e menores níveis de emissão que as gerações anteriores.

Os dados desse carro podem ser acessados na página www.gmnoticias.com.br e é o Astra Multipower motor 2.0 com 8 válvulas. Embora seja um carro moderno, seu Cx de 0,33 (Cx baixo denota um bom projeto aerodinâmico. Como exemplo um Omega de 1992 tinha Cx de 0,30) é do século passado. Mais uma aberração tecnológica. Mas isso não influi muito em nossos números, a não ser no consumo na estrada.

A tecnologia de reconhecimento da mistura de combustível nesse carro foi chutada pela imprensa da GM, e ninguém parece saber que está errada... Ou seja, ninguém da GM lê suas próprias matérias/propagandas. Ou as corrige! Onde está o velho lema: errar é humano, corrigir é engenharia!

 

DADOS TÉCNICOS DO CARRO E CONSUMO

 

A potência desse Astra usando álcool é de:

- 127,6 CV @ 5.200 RPM

- Torque de 19,6 Kgfm

- Velocidade máxima de 203 Km/h

- 0 a 100 Km/h em 9,1 segundos

- Consumo na cidade = 7,2 Km/l. Estrada = 10,4 Km/l. Média = 8,7 Km/l.

É o 2.0 8 V mais potente do Brasil e isso a míseros 5.200 RPM.

 

Usando gasolina a potência é de:

- 121 CV @ 5.200 RPM

- Torque de 18,3 Kgfm

- Velocidade máxima de 198 Km/h

- 0 a 100 Km/h em 9,8 segundos

- Consumo na cidade = 9,5 Km/l. Estrada = 15,2 Km/l. Média = 12,0 Km/l.

 

Usando GNV a potência é de:

- 105,8 CV @ 5.200 RPM

- Torque de 16,4 Kgfm

- Velocidade máxima de 185 Km/h

- 0 a 100 Km/h em 13 segundos

- Consumo na cidade = 12,7 Km/m cúbico. Estrada = 17,7 Km/m3. Média = 15,0 Km/m3.

 

As diferenças de potência no motor:

- Gasolina tem 14,4 % a mais de potência que usando GNV.

- Álcool tem 5,5 % a mais de potência que usando gasolina, e 20,6 % a mais que usando GNV.

As diferenças de consumo:

- Álcool gasta 32 % a mais que usando gasolina na cidade, 46 % a mais na estrada, e 38 % na média.

 

Ou seja, com esse números pense bem, e faça as contas, se vale a pena mudar para álcool!

 

Autonomia com GNV:

Os cilindros de GNV usados pela GM podem ser de 8 ou 16 metros cúbicos , o que daria uma autonomia máxima de 101 ou 203 km na cidade e 141 ou 283 Km na estrada: eu não compraria um carro que tivesse que abastecer a cada 101 ou 203 Km na cidade...

E porque a GM fez essa autonomia tão pequena? Porque os cilindros de GNV, além de caros, são muito pesados e “acabam” com o carro, tanto por peso, como por custo, espaço, estabilidade, desgaste de pneus e suspensão, etc.

 

Outro fato curioso da GM, assim como todos os outros “engana brasileirinhos”, é que ela prefere lançar um “troço” desses do que explicar aos brasileiros quais são as reais vantagens em comprar um carro desses, QUE É MUITO CARO POR CAUSA DE SEU PROJETO COMPLEXO E IMPOSSÍVEL DE SER AMORTIZADO COM O CUSTO DO COMBUSTÍVEL, os custos envolvidos na manutenção, vistorias, etc.

Dizem as más línguas na GM que foi para agradar o Lula. Vão lançar por um preço caro, muito alto, ninguém vai comprar (a não ser o governo, e alguém vai ganhar comisão) e param de fabricar: e isso que dá um governo socialista se meter na livre iniciativa.

Então, o que empresas como a GM deveriam fazer? Contrariando o que vi num artigo que vice-presidente John F. K. me entregou em mãos a décadas, onde esse artigo dizia que devemos fazer o que o mercado pede, a GM poderia inovar e fazer algo sério, como mostrar o que realmente vale a pena e projetar algo que realmente resolva nossos problemas.

Mas a realidade é que nós, os brasileirinhos usuários, temos que mostrar o que as montadoras/empresas deveriam mostrar, pois eles são os especialistas. Ou seja, estamos fazendo o trabalho deles com nosso estudo.

 

Enquanto as “GM da vida” continuarem visando apenas o lucro com o lançamento desses “troços” (acho que até o Cx desse Astra é da época do fusca), lançamento baseado nas pesquisas de mercado que também só visam o lucro, e que também só vai dar lucro aos marqueteiros que vendem esses e outros “nabos em sacos”, “políticos analfabetos”, etc, nunca teremos um planeta decente, qualidade de vida, etc.

 

Parece que cabe a nós, povo brasileiro, fazermos essa análise para eles, e quem sabe quando virarmos uma nação do primeiro mundo daqui a uns 200 anos, cobrar que o consumidor seja corretamente informado, como reza o INÚTIL Código de Defesa do Consumidor (artigos 66, 68, etc, inclusive com pena de prisão) e todas aquelas inúteis leis que nosso Poder Judiciário parece desconhecer. Ou então concordar com um discurso do Mark Hogan quando começou sua palestra dizendo PAUSADAMENTE: a GM veio ao Brasil para ganhar DINHEIRO com carros... (isso que dizer que poderia ser com qualquer coisa, desde que dê dinheiro). Não discordo disso, afinal um dos primeiros dos 10 mandamentos da Johnson & Johnson é dar dinheiro aos acionistas...

 

Como precisamos partir de algumas premissas para nossos cálculos, vamos adotar o preço médio dos combustíveis informado pela www.anp.gov.br (ANP Agência Nacional do Petróleo) praticados em Porto Alegre , Curitiba e São Paulo para o mês de outubro. Nos outros estados o “lucro” com essas conversões seria menor ainda.

 

LEMBRE-SE QUE SEU CARRO CONVERTIDO “NAS COXAS”, ou nas oficinas “credenciadas”, ou com os conversores “mágicos” tipo Flex, NEM DE LONGE VAI CHEGAR PERTO DESSES CUSTOS CALCULADOS ABAIXO, QUE SÃO BASEADOS NAS MÉDIAS DO CARRO MAIS MODERNO DO BRASIL. ISSO QUER DIZER QUE NO SEU CARRO A ECONOMIA SERÁ MUITO MENOR, E PROVAVELMENTE VOCÊ TERÁ PREJUÍZO COM A CONVERSÃO.

 

Explicaremos como são feitos os cálculos para que qualquer um possa fazer as contas e contar para o “vizinho” a fria em que entrou com a conversão para álcool ou GNV.

Veja o preço do combustível no posto que você abastece. Lembre-se que ninguém faz mágica! E se o preço for muito barato, verifique com o dono do posto o que ele está pagando pela nota fiscal de compra do combustível para saber se você não está comprando “água”. Em caso de dúvida chame a ANP. Eles te atendem muito bem e o tel é 0800.900.207. Ou ligue para a bandeira do seu posto. Todos têm serviço 0800. Pode verificar também pelo site www.anp.gov.br os preços em cada posto na sua cidade, média, etc. Já testei o serviço em Curitiba e funciona muito bem. É verdade que o engenheiro chefe da Texaco tentou me convencer que o densímetro de álcool das bombas não funcionava bem, e ai perguntei porque estava lá e porque gastavam dinheiro com ele...

 

PREÇO DO COMBUSTÍVEL EM PORTO ALEGRE , CURITIBA E SÃO PAULO

 

Preço do litro do álcool em Porto Alegre-Curitiba -São Paulo - R$ 1,55 – R$ 1,34 – R$ 1,17

Preço do litro da gasolina em Porto Alegre-Curitiba -São Paulo - R$ 2,17 – R$ 2,09 – R$ 2,06

Preço do m/cúbico do GNV em Porto Alegre-Curitiba -São Paulo - R$ 1,168 – R$ 1,196 – R$ 1,055

 

CÁLCULO DO CUSTO DO QUILÔMETRO RODADO

 

Divida o preço do álcool, da gasolina e do GNV pela média fornecida pela GM (ou a média do seu carro);

 

Custo do Km rodado no álcool na cidade 1,55 - 1,34 - 1,17/7,20 = R$ 0,2152 - 0,1861 - 0,1625

Custo do Km rodado no álcool na estrada 1,55 - 1,34 - 1,17/10,4 = R$ 0,1490 - 0,1288 - 0,1125

 

Custo do Km rodado na gasolina na cidade 2,17 - 2,09 - 2,06/9,50 = R$ 0,2284 - 0,2200 - 0,2168

Custo do Km rodado na gasolina na estrada 2,17 - 2,09 - 2,06/15,2 = R$ 0,1427 - 0,1375 - 0,1355

 

Custo do Km rodado no GNV na cidade 1,168 - 1,196 - 1,055/12,7 = R$ 0,0919 - 0,0941 - 0,0830

Custo do Km rodado no GNV na estrada 1,168 - 1,196 - 1,055/17,7 = R$ 0,0659 - 0,0675 - 0,0596

 

CÁLCULO DO CUSTO MENSAL DO COMBUSTÍVEL PARA SEU CARRO

 

Multiplique o custo do quilômetro rodado calculado acima pela quilometragem que anda por mês. No caso fizemos o cálculo para a média nacional, que são 2.000 Km por mês. Se você rodar menos, multiplique pela quilometragem que roda por mês. Custo mensal para rodar 2.000 km:

No álcool na cidade em Porto Alegre - Curitiba - São Paulo R$ 430 - 372 - 325

No álcool na estrada em Porto Alegre - Curitiba - São Paulo R$ 298 - 258 - 225

 

Na gasolina na cidade em Porto Alegre - Curitiba - São Paulo R$ 456 - 440 - 433

Na gasolina na estrada em Porto Alegre - Curitiba - São Paulo R$ 285 - 275 - 271

 

No GNV na cidade em Porto Alegre - Curitiba - São Paulo R$ 183 - 188 - 166

No GNV na estrada em Porto Alegre - Curitiba - São Paulo R$ 131 - 135 - 119

 

CÁLCULO DA ECONOMIA MENSAL MUDANDO DE GASOLINA PARA ÁLCOOL

 

Para saber o que você está economizando por mês com a conversão de gasolina para álcool diminua o custo de rodar a álcool – ou GNV - do custo de rodar a gasolina. Vamos as perguntas no caso de converter de gasolina para álcool e rodar 2.000 Km por mês:

 

Vale a pena você economizar na cidade de Porto Alegre 456 - 430 = R$ 26 por mês?

Vale a pena você economizar na cidade de Curitiba 440 - 372 = R$ 68 por mês?

Vale a pena você economizar na cidade de São Paulo 433 - 325 = R$ 108 por mês?

 

Ou se só anda “nas estradas de” Porto Alegre 285 - 298 = prejuízo de R$ 13 por mês?

Ou se só anda “nas estradas de” Curitiba 275 - 258 = R$ 17 por mês?

Ou se só anda “nas estradas de” São Paulo 271 - 225 = R$ 46 por mês?

 

PROBLEMAS QUE NÃO LEVAMOS EM CONSIDERAÇÃO

 

No caso da conversão de gasolina para álcool nem vale a pena discutir, uma vez que a economia é uma piada perto dos prejuízos, como partidas pela manhã no frio que acabam com a vida útil da sua bateria e do motor de arranque.

A instalação de um sistema de partida a frio, como as montadoras fazem nos seus carros, resolve. Mas o custo médio de instalação, de acordo com o Jornal Oficina Brasil, é de R$ 380, e esse custo tem que ser amortizado do custo do Km rodado, e nem vamos fazer essas contas.

 

A vida útil da bomba de combustível diminui, e ela é caríssima. O filtro de combustível sempre entupido (é menor no carro a gasolina). A tela do tanque de combustível vai entupir com maior freqüência porque foi projetada para gasolina, etc. E se for mudar esses componentes não se esqueça de fazer as contas com esses NOVOS custos envolvidos

 

O enorme desgaste do motor em função da conversão mal feita, onde o ponto de ignição não é avançado. Como o ponto de ignição não é avançado é necessário injetar um enorme excesso de combustível, que não é queimado, e escorre para o carter acabando com os pistões, anéis, cilindros, bronzinas, etc.

Você pode confirmar isso quando nota que o nível do óleo do seu motor não desce, as vezes até sobe, quando não fica branco em trajetos curtos pelo excesso de álcool misturado com o óleo, etc. Em trechos longos esse álcool evapora e não aparece. Isso nunca acontece num carro original de fábrica. Seu custo de manutenção, por esses e outros problemas, sobe muito...

 

CÁLCULO DA ECONOMIA REAL MENSAL DE GASOLINA PARA ÁLCOOL

 

- Se mesmo assim você ainda achar que esses R$ 26, R$ 68, R$ 108 de economia por mês são seu lucro REAL andando nas cidades de Porto Alegre, Curitiba e São Paulo!!!

 

- Se mesmo assim você ainda achar que esses R$ (-)13 (prejuízo), R$ 17, R$ 46 de economia por mês são seu lucro REAL andando nas “estradas das mesmas cidades” (o custo nas estradas é bem mais caro que o custo nas cidades e esses cálculos são apenas ilustrativos)!!!

 

Lembre-se que essas médias foram obtidas baseados na média feita com os dados de consumo do MELHOR E MAIS ECONÕMICO carro nacional! Lembre-se que nem de longe seu carro convertido nas coxas, com taxa de compressão baixa, etc, conseguiria uma média dessas. Isso quer dizer que seu prejuízo é muito maior do que pensa!

 

E se você ainda acha que seu cálculo de custo por quilômetro rodado é o cálculo simplório que fizemos acima, lembre-se que sua conversão feita com um desses módulos mágicos chamados FLEX qualquer coisa custou algo. E esse “algo” tem que ser acrescentado/deduzido ao cálculo do seu custo por quilômetro.

 

Por exemplo, se seu circuito “Flex” para fazer a conversão - ou o trabalho do mecânico - custou R$ 450, você teimosamente não gastou os R$ 380 para instalar a partida a frio, e você amortizar apenas esses R$ 450 do Flex em 3 LONGOS anos (esse prazo é muito longo. O normal seria em 2 anos, e isso se o FLEX não queimar antes) com taxa de 1,1 % ao mês (um pouco maior que a poupança), isso custaria R$ 15,20 por mês (HP 12 C faz esses cálculos na hora).

Se você tiver que financiar esse dinheiro em alguma financeira não vai encontrar nada menor que 3 % ao mês (o normal são 10 % ao mês), e ai seu lucro “já era”.

 

Se o equipamento queimar, etc, seu custo já era, etc. Então, da sua economia de R$ 26, R$ 68, R$ 108 por mês andando nas respectivas cidades, deveriam ser deduzidos esses R$ 15,20 do seu lucro. E seu lucro REAL seria de:

 

Na cidade de Porto Alegre 26 – 15,20 = R$ 10,80 por mês

Na cidade de Curitiba 68 – 15,20 = R$ 52,80 por mês

Na cidade de São Paulo 108 – 15,20 = R$ 92,80 por mês

 

E andando nas “estradas das mesmas cidades” seu lucro seria de:

Na cidade de Porto Alegre (-)13 – 15,20 = R$ 28,20 de prejuízo por mês

Na cidade de Curitiba 17 – 15,20 = R$ 2,20 por mês

Na cidade de São Paulo 46 – 15,20 = R$ 30,8 por mês

 

AS BRINCADEIRINHAS, OU OS GOLPES, QUE SÓ ACONTECEM NO BRASIL...

 

Vamos apresentar mais uma “brincadeirinha” brasileira. A GM, assim como a Volkswagen, pararam de fabricar carros somente a gasolina. E eles nem informam mais o preço do carro somente a gasolina: SÓ EXISTE O BI-COMBUSTÍVEL ÁLCOOL E GASOLINA!!!

 

Mas pesquisando pela NET achamos a diferença para uma simples Saveiro 1.6 ano 2004 de R$ 2.000. Para um carro mais caro essa diferença é bem maior.

Se você fizer a amortização desses R$ 2.000 em 3 anos com a taxa de apenas 1,1 % ao mês a sua parcela mensal será de R$ 67,55. Se amortizar em 2 anos a parcela mensal será de R$ 95,27. Aplique esse valor na tabela acima e verá que só terá prejuízo EM QUALQUER SITUAÇÃO.

Ou seja, mesmo sendo apenas um carro bi-combustível álcool e gasolina, VOCÊ SÓ TERÁ PREJUÍZO POR 3 ANOS SE ANDAR NO ÁLCOOL!!! E SE ANDAR NA GASOLINA PAGOU PELO QUE NÃO VAI USAR PARA NÃO TER PREJUÍZO SE USAR!!! SÓ NO BRASIL ACONTECE UM “TROÇO” DESSES... ONDE ESTÁ O CÓDIGO DE DEFESA DO CONSUMIDOR??? OU A JUSTIÇA??? OU O POVO PARA LUTAR CONTRA ESSA FARSA ENGANA BRASILEIRINHO???

 

COMO SABER SE A MUDANÇA DE GASOLINA PARA ÁLCOOL VALE A PENA

 

Para você saber que diferencial de preço passa a ter alguma diferença na sua “economia”, divida o preço do litro da gasolina pelo do álcool:

 

Na cidade de Porto Alegre 2,17/1,55 = 1,40 ou 40 % de diferença

Na cidade de Curitiba 2,09/1,34 = 1,56 ou 56 % de diferença

Na cidade de São Paulo 2,06/1,17 = 1,76 ou 76 % de diferença

 

 

CONCLUSÃO: VOCÊ SÓ TERÁ ALGUM LUCRO NA CONVERSÃO PARA ÁLCOOL PERFEITA DE FÁBRICA:

1) QUANDO A GASOLINA FOR PELO MENOS 60 % MAIS CARA QUE O ÁLCOOL, OU O ÁLCOOL MENOS DE 62 % DO PREÇO DA GASOLINA

 

2) QUANDO SEU CARRO TIVER UM MODERNO SISTEMA DE INJEÇÃO “SEQÜENCIAL” COMO O ASTRA MULTIPOWER, E AS MÉDIAS DE CONSUMO QUE ELE FAZ,

 

3) OU SEU CARRO FIZER AS MÉDIAS DESSE ASTRA MULTIPOWER,

 

Até pense em andar com álcool. Caso contrário, NEM PENSE EM MUDAR SEU CARRO PARA ÁLCOOL!!!! Mas se seu carro for perfeito como esse Astra, você só vai economizar por mês o suficiente para uma pizza média, e sem chopp... E se andar nas estradas, ou for uma conversão nas coxas, só faça a conversão se derem o álcool de graça...

 

Se olhar nossa página www.cmracing.com.br , e fizer as contas da economia gerada com o uso da ignição mais forte do mundo, vai descobrir que é infinitamente mais econômico andar na gasolina usando nossa ignição do que mudar para álcool “nas coxas”.

É claro que se mudar para álcool usando nossa ignição, que permite que seu carro fique “Flex Fuel”, e com mais potência, ficará mais econômico ainda.

E se seu carro for o Astra Multipower, e você instalar nossa ignição, nunca vai andar com álcool, pois a ignição deixa qualquer motor muito mais econômico. E se usar nossa ignição com GNV, pois pagou CARO pelo kit GNV e ele já está no seu carro, o carro vira um “foguete”... Além da ENORME economia, é claro

 

 

 

CÁLCULO DO CUSTO DA CONVERSÃO PARA GNV

 

Para saber o que está REALMENTE economizando por mês com a troca do combustível de gasolina para GNV diminua o custo de rodar no GNV do custo de rodar a gasolina.

Vamos as perguntas no caso de converter de gasolina para GNV e rodar 2.000 Km por mês. Vale a pena você economizar na cidade de:

 

Porto Alegre 456 - 183 = R$ 273 por mês?

Curitiba 440 – 188 = R$ 252 por mês?

São Paulo 433 – 166 = R$ 267 por mês?

 

Ooopppaaaa, achamos números que valem a pena serem analisados num estudo de conversão para GNV. Mas vamos fazer uma análise mais criteriosa.

 

OS KITS DE CONVERSÃO PARA GNV DISPONÍVEIS

 

1) A primeira geração de kits GNV não possuía controle eletrônico de mistura, sendo aspirado pelo misturador, o que ocasionava além de maior consumo e potência muito menor, níveis de emissão de 3 a 4 vezes maiores que as emissões da gasolina.

E nosso fantástico governo da República de Bananas, e aquele sistema judiciário inexistente, aceitavam essa enorme poluição. Porque? Alguém me perguntou se eu quero morrer de câncer para esse governo corrupto economizar? Mas me obrigam a pagar taxas de inspeção veicular para verificar essa poluição a anos e nada recebo disso. Digo, pelo menos EU não ganho nada com isso!!! Mas quem sabe não podemos “conversar”???

Esse era aquele Kit que seu carro não tinha força para subir uma calçada, mas, afinal, para que subir na calçada? Não é proibido? Achei uma vantagem: eu não ser multado por subir nas calçadas...

 

2) A segunda geração de kits GNV passou a utilizar um controle de mistura, ainda consumia horrores, sem potência, etc, e continuei morrendo de câncer...

Essa era aquele kit que seu carro para subir uma ladeira, ou a rampa da garagem, tinha que mudar de GNV para gasolina...

 

3) A terceira geração de kits GNV passou a ter dois controles de mistura. Também não subia ladeira, mas poluía menos...

 

4) A quarta geração de kits GNV passou a utilizar a injeção eletrônica do GNV e foi eliminado o misturador, que roubava horrores de potência até quando o motor andava na gasolina.

Para andar no Brasil estava razoável...

 

5) A quinta geração de kits GNV é a que é usada nesse Astra. Esse rápido resumo das tecnologias usadas mostra que essa análise de custos só vale para carros com essa nova geração de kits, porque os antigos deveriam gastar mais que um carro a gasolina carburado e desregulado... Essa nova geração surgiu em 05 de agosto de 2004.

 

Suponha que você compre esse novo kit de quinta geração de GNV, e vai pagar por ele R$ 5.800 (FIERGS em outubro 2004). Você pode comprar esses kits de até terceira geração, e vai pagar por eles em oferta R $ 3200, mas ai esqueça esses cálculos de economia, pois eles “bebem” horrores.

Se você amortizar esse custo de R$ 5.800 em 3 LONGOS anos (esse prazo é muito longo. O normal seria em 2 anos) com taxa de 1,1 % ao mês (um pouco maior que a poupança), isso custaria R$ 195,98 por mês, que seria seu PMT (Parcela Mensal). Para amortizar em 2 anos sua parcela seria de R$ 276,29.

Para dar uma idéia melhor do que é essa amortização com diferentes taxas, com taxa de 0,8 % ao mês em 3 LONGOS anos, uma simples poupança, isso custaria R$ 186,06 por mês. Para taxa de 3 % ao mês, que é o mínimo que o mercado oferece, em 3 LONGOS anos, isso custaria R$ 265,66 ao mês.

Para quem não tem muito conhecimento de economia, se você pagar esses R$ 5.800 a vista está deixando de ganhar pelo menos o rendimento mensal que esse dinheiro daria na poupança, E AINDA CONTINUARIA COM O DINHEIRO. Se você, numa matemática simplória e inviável financeiramente, apenas dividisse esses R$ 5.800 por 36 meses você teria mensalmente R$ 162 para diminuir desse hipotético lucro do GNV sobre a gasolina.

 

Se você tiver que pagar esse dinheiro a alguma financeira não vai encontrar nada menor que 3 % ao mês (o normal são 10 %), e ai seu lucro “já era”, pois sua parcela mensal em 36 meses seria de R$ 265,86. Mas duvido que arranje esse dinheiro a menos de 4,9 % ao mês...

 

Se o equipamento queimar, manutenção, etc, esse cálculo de custo já era, etc. Então da sua economia de R$ 273 R$ 252, R$ 267 por mês andando nas respectivas cidades deveriam ser deduzidos esses R$ 195,98. E seu lucro seria de:

 

Porto Alegre 273 – 195,98 = R$ 77,02 por mês?

Curitiba 252 – 195,98 = R$ 56,02 por mês?

São Paulo 267 – 195,98 = R$ 71,02 por mês?

 

Mas desse hipotético lucro, você tem que tirar:

1) O custo de manutenção desse sistema, que é altíssimo, pergunte a qualquer dono de carro GNV,

 

2) O custo da vistoria anual do DETRAN/INMETRO de pelo menos R$ 80,

 

3) O custo da mudança do documento de propriedade para incluir o GNV de R$ 223,06,

 

4) O custo da inspeção anual do “INMETRO”, e aquele ridículo selo de “garantia” no vidro (selo no Brasil é sempre “mamata”, porque alguém sempre ganha...),

 

5) O custo de desgaste dos pneus por andar com esse enorme peso extra dos cilindros de GNV,

 

6) O custo de desgaste da suspensão, como amortecedores, molas, buchas, freios, etc, por andar com esse enorme peso extra dos cilindros de GNV,

 

7) Ninguém fala, mas andar com aquele enorme peso na traseira do carro da um desequilíbrio monstro na estabilidade (assino em baixo e provo), além de diminuir o peso máximo que o carro pode carregar, e numa viagem você seria prejudicado. Para ver a importância desse peso basta ver que a GM adotou cilindros pequenos,

 

8) Documento da Petrobrás sobre o uso de GNV mostra que é necessária a “revisão” do sistema de ignição. A Bosch lançou cabos de velas específicos para uso com GNV, assim como velas específicas também para uso no GNV, e manda fechar os eletrodos 0,2 mm em relação a abertura de fábrica.

Ou seja, se sua vela saiu de fábrica com 0,7 mm de abertura, e as montadoras gastaram milhões para regular seu carro com aquela abertura de vela, quem vai novamente regular seu carro, e mudar tudo, até ponto de ignição (NGK, CHAMPION, etc, dizem que cada décimo de milímetro de abertura de vela correspondem a 1 grau de avanço/atraso do ponto de ignição) para esses novos parâmetros? Tirando os custos envolvidos, fechar os eletrodos das velas prejudica muito o desempenho, a emissão de poluentes, e o consumo do motor com o combustível original. Onde estão esses cálculos? E a poluição gerada?

 

9) Não incluímos os custos de instalação de variadores de avanço, emuladores de bicos, emuladores de sonda, etc, usados nos Kits de GNV até a 4 geração.

 

10) Não incluímos os ENORMES custos dos problemas causados as injeções eletrônicas originais dos veículos até a 4 geração com a instalação de kits GNV, que são causados pelos “jeitinhos” nos acertos das injeções. Os mais comuns são a queima e a carbonização das válvulas de admissão e escape.

 

11) Não incluímos os custos com cabos de velas, e velas especiais, desenvolvidos especificamente para uso com GNV

 

12) Não incluímos os custos de ressecamento das mangueiras de combustível, bicos injetores travados, bomba de combustível travada, etc, que ficam “desligados” com o uso do GNV. As flautas de plástico, retentores de bicos, etc, sofrem muito com isso.

 

E como chave de ouro, que ninguém informa, o Inmetro estipula que a cada 5 anos seus cilindros tem que passar por testes hidrostáticos. Os cilindros são retirados do seu carro (desmontagem e mão de obra, tempo do carro parado, etc), são mergulhados num enorme tubo cheio de água abaixo do nível do “chão”, e enchidos com pressão de 300 BAR, 50 % acima da pressão normal de trabalho no seu carro. Podem explodir, serem reprovados por dilatar mais do que as normas prevêem, ou serem aprovados. E tome mais dinheiro.

Como mais uma informação, essa pressão transforma seu carro numa verdadeira bomba. Entre outras, uma bala de fuzil, muito comum no Rio de Janeiro, se atingir esse cilindro, vai ser uma explosão de arrasar o quarteirão

Existem uns poucos artigos publicados no Brasil por revistas especializadas, jornais, etc, que mostram que você tem que rodar 80.000 km com GNV para começar a ter lucro. Mas não fazem a análise séria que fizemos e mostramos que tem que rodar pelo menos 72.000 km para começar a ter lucro. Até lá, você apenas está amortizando seu inventimento...

Aproveite o embalo e faça as contas se você trocar de carro a cada 2 anos, ou a cada ano: Lembre-se, não vale a pena se matar por ser brasileiro! Lute por um Brasil menos ruim...

 

CONCLUSÃO: SE VOCÊ RODAR MUITO, ALGO COMO MAIS DE 5.000 KM POR MÊS, E FIZER AS CONTAS ACIMA COM O PREÇO VIGENTE NA SUA CIDADE, PODE SER QUE DE ALGUM LUCRO...

 

Lembram da festa do lançamento do álcool no Brasil? O combustível do futuro? E o que o governo brasileiro fez com quem tinha acreditado e comprou carros á álcool? Quando foi vender mais uma brincadeira brasileira, ninguém queria comprar carro a álcool. Será que não estamos em mais uma festa do governo brasileiro, só que dessa vez com o GNV? Afinal, a frota de carros á GNV não chega a 3 % da frota nacional, e essa turma gritando não vai fazer barulho nenhum...

 

Os táxis, as firmas de transportes, etc, podem fazer essa análise para ver se vale a pena. Porque hoje, com esses custos, você só vai economizar por mês o suficiente para uma pizza média, e sem chopp... E se andar nas estradas, ou for uma conversão nas coxas, só se derem o GNV de graça...

Alguns Estados estão dando descontos no IPVA, que chega a ser menor até 75 %, como no Rio de Janeiro, 60 % no Paraná, 25 % em São Paulo

 

 

Mas, se olhar nossa página www.cmracing.com.br , e fizer as contas da economia gerada com o uso da ignição mais forte do mundo, vai descobrir que é infinitamente mais econômico andar na gasolina, ou álcool, usando nossa ignição do que mudar para GNV “nas coxas”. Mesmo que seja o KIT GNV de 5 geração.

É claro que usando nossa ignição em qualquer Kit de GNV, que permite que as velas sejam bem abertas e com isso o ganho de potência é grande, seu carro ficará mais econômico ainda.

E se usar nossa ignição com GNV mesmo nesse Astra Multipower, pois pagou CARO pelo kit GNV e ele já está no seu carro, o carro vira um “foguete”... Além da economia, é claro

 


E-Mail - cmracing@terra.com.br
Telefone: (0xx) 51-9121-9540 e (51) 3312-2730